Principais riscos em movimentação de cargas na Construção Civil

Um problema muito recorrente na construção civil, quando se trata de movimentação ou elevação de carga é a utilização incorreta de materiais para movimentações secundárias, como cintas de elevação e lingas de cabos de aço, podendo isso colocar em risco a segurança dos colaboradores nos canteiros de obra.

Uso incorreto de Cintas de Elevação de Cargas

A utilização incorreta de cintas para elevação pode acarretar vários problemas dentro de uma obra, desde prejuízos econômicos à acidentes com colaboradores. Por conta disso, é essencial a inspeção e utilização correta dessas cintas.

Com a inspeção visual em dia, podemos ter a confiança de que estamos seguindo os princípios básicos da segurança do trabalho em primeiro lugar.

A melhor forma de inspecionar uma cinta de poliéster é sempre verificar danos por abrasão, desgaste nas costuras – principalmente dentro dos olhais -, desfiamentos e cortes laterais. Esses danos causam uma redução severa da capacidade da cinta, podendo ocorrer rompimentos a qualquer momento. Existem danos que podem ser reparados como, por exemplo, o desgaste de uma proteção, descostura e etc.. No entanto, em casos mais extremos, como cortes ou exposição da alma, as cintas precisam ser substituídas por colocarem em risco a segurança das movimentações.

O uso incorreto das cintas é o principal fator que provoca os desgastes. Sobreposições, falta de proteções, nós, emendas, torções e posicionamentos incorretos são alguns exemplos do uso incorreto e que reduzem a vida útil do material, podendo chegar até a provocar graves acidentes. Devemos também nos atentar às inspeções dos acessórios que são utilizados em conjunto com as cintas: anelões, ganchos e elos de ligação.

 

Uso incorreto de Lingas de cabo de aço

As lingas de cabos de aço são muito utilizadas dentro da construção civil pelo fato de ser um material com boa resistência à abrasão e de fácil manuseio. Porém, é sempre importante ter em dia a inspeção dessas lingas, visando sempre a segurança dos colaboradores e dos materiais.

É de extrema importância a realização de inspeções diárias ou momentos antes de cada utilização, buscando danos que coloquem em risco a segurança da movimentação. Geralmente, esses danos são visíveis e aparecem em forma de amassamentos, exposição da alma do cabo, ruptura de arames, rachaduras nas presilhas ou falta de identificação. Quando algum dano é encontrado, esta linga deve ser separada para ser inspecionada por um profissional qualificado.

Uma inspeção periódica deve ser feita, obrigatoriamente, anualmente ou quando uma linga é retirada de uso nas inspeções diárias. Esse tipo de inspeção periódica deve ser feita por um profissional qualificado, tendo como balizas um grau maior no critério de avaliação. Vale lembrar que toda inspeção periódica deve possuir registros rastreáveis contendo os dados do proprietário da linga, identificação da linga, fabricante, número de série ou de lote, identificação dos tipos de danos (se houverem) e observações diversas.

Recomenda-se que sejam feitos ensaios não destrutivos de carga de prova em períodos não superiores a 4 anos.

Caso sua empresa não tenha um profissional capacitado para realizar as inspeções, o Grupo Acro oferece treinamento de capacitação de Inspeção de materiais de movimentação de cargas, com foco total na segurança das operações. Além disso, atuamos também com visitas técnicas para a realização de Inspeções de Materiais, todas elas realizadas por um Engenheiro responsável.

Preencha o formulário clicando aqui para solicitar mais informações a respeito dos nossos serviços.

Deixe uma resposta

Seu email não irá aparecer na publicação.

*

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...

WhatsApp chat